anticomunistas

, ,

A volta do anticomunismo na vibe da guerra fria é uma investida autocrática

Em 10 de janeiro de 1963, no auge da guerra fria, o deputado Albert S. Herlong Jr., da Flórida, registrou no Congressional Record uma lista de 45 objetivos comunistas. A lista foi derivada do livro The Naked Communist. O livro foi publicado em 1958 pelo ex-agente do FBI e teórico político W. Cleon Skousen, mas reimpresso várias vezes. A mais recente foi uma impressão de 2014 através da Izzard Ink Publishing e vendeu mais de 1 milhão de cópias. Ou seja, enquanto imaginávamos que tudo isso era história, um interesse abstruso reflorescia no público americano.

Ser contra o comunismo não é a mesma coisa que ser anticomunista (sobretudo se na vibe da guerra fria). Democratas são contra o comunismo na medida em que a via socialista preconizada para se chegar ao comunismo é um estatismo (ou estadocentrismo) – e, como se sabe, todo estatismo é autocrático.

O estatismo é a chave. Os estadocentristas marxistas creem que a luta de classes é o motor da história, que a igualdade socioeconômica é pré-condição para a liberdade política, que democracia é a vontade (ou o governo) da maioria e em outros pressupostos semelhantes que, uma vez adotados, levam qualquer projeto político neles baseados a se afastarem da democracia, como vimos ocorrer em numerosas experiências históricas.

O anticomunismo, porém, é outra coisa. É a constituição de uma militância semelhante à militância comunista (com o sinal trocado). É guerra, pura e simples, ou seja, construção e manutenção de inimigos e falsificação da verdade.

Os 45 objetivos comunistas de Skousen, ainda que tenham, aqui e ali, detectado estratégias usadas pela esquerda autocrática em vários países, são um retrato perfeito do clima de guerra que vigorou na política americana nas décadas de 60 e 70 do século passado. O que espanta é que tudo isso tenha renascido – trinta anos depois da queda do muro de Berlim – com tanto vigor na segunda década do século 21, nos meios dos apoiadores daquela que viria a ser a candidatura Trump e, no Brasil, na chamada “nova direita” olavista e bolsonarista. E assim muitos jovens, sem experiência democrática e sem bagagem política, vão caindo no erro dos anticomunistas.

Qual o problema do anticomunismo? O problema é que o anticomunismo é, via de regra, autocrático. Quer substituir os supostos ou reais objetivos autocráticos dos comunistas por objetivos anticomunistas tão autocráticos quanto os primeiros (e, às vezes, até mais). Por isso que democratas – ou liberais no sentido político do termo – são contra o comunismo e contra o anticomunismo. Este tema já foi tratado no artigo Por que comunistas e anticomunistas não podem ser democratas.

Segue abaixo uma tradução resumida dos 45 objetivos comunistas de Cleon Skousen (1958), feita por Dionei Cleber Vieira (2014) e, em seguida a cada objetivo, a versão original com comentários do (ou publicados pelo) grupo religioso ultraconservador Brushfires of Freedom.

45 OBJETIVOS COMUNISTAS

1. Aceitação dos EUA de coexistência como a única alternativa para a guerra atômica.

1. U.S. should accept coexistence as the only alternative to atomic war.

2. Disposição dos EUA em render-se ao invés de engajar-se em uma guerra atômica.

2. U.S. should be willing to capitulate in preference to engaging in atomic war. [Note: These encapsulate the Kennan Doctrine, which advocated for the “containment” of communism. Establishment figures supporting the amoral containment policy at least implicitly worked with the communists in scaring the wits out of the American people concerning atomic war. President Ronald Reagan undid the doctrine when he took an aggressive stand against the Evil Empire by backing freedom fighters from around the world that were struggling against the left-wing communist jackboot. As a result, the Soviet Union and its satellites imploded, a considerable and unexpected setback to the international communist edifice.]

3. Desenvolver a ilusão de que o desarmamento total pelos Estados Unidos seria uma demonstração de força moral.

3. Develop the illusion that total disarmament by the U.S. would be a demonstration of “moral strength.” [Note: The nuclear freeze advocates supported a freeze on American nuclear development only. Rarely were Soviet nukes or those of other nations mentioned in their self-righteous tirades. The same advocates now call for reducing American military might, claiming that there is something immoral about America preserving its military pre-eminence in the world.]

4. Permitir o livre comércio entre todas as nações, independentemente da filiação comunista e independentemente de haver ou não itens que poderiam ser usados ​​para a guerra.

4. Permit free trade between all nations regardless of Communist affiliation and regardless of whether or not items could be used for war. [Note: Today, there are calls to end the embargo on the slave island of Cuba, there were complaints about the embargo against Iraq, and the U.S., not Saddam Hussein, was blamed for the suffering of the Iraqi people. Would they have advocated for free trade with Hitler and his National Socialist regime?]

5. Extensão de empréstimos de longo prazo para a Rússia e países satélites soviéticos.

5. Extend long-term loans to Russia and Soviet satellites.

6. Fornecer ajuda americana para todas as nações independentemente da dominação comunista.

6. Provide American aid to all nations regardless of Communist domination. [Note: Such aid and trade over decades contributed greatly to the left-wing communist liquidation of over 100 million people worldwide, according to the well-documented “Black Book of Communism.” This aid and trade marks a shameful chapter in American history. Without the aid and trade, the left-wing international communist behemoth would have imploded on its own rot a lot sooner and umpteen millions would have been saved from poverty, misery, starvation and death.]

7. Concessão do reconhecimento da China Comunista. Admissão da China Comunista na ONU.

7. Grant recognition of Red China and admission of Red China to the U.N. [Note: Not only did President Jimmy Carter fulfill this goal but he also betrayed America’s allies in Nicaragua, El Salvador, Iran, Afghanistan, Angola and elsewhere.]

8. Configurar a Alemanha Oriental e a Ocidental como Estados separados, apesar da promessa de Kruschev, em 1955, para resolver a questão da Alemanha por eleições livres sob supervisão da ONU.

8. Set up East and West Germany as separate states in spite of Khrushchev’s promise in 1955 to settle the Germany question by free elections under supervision of the U. N.

9. Prolongar as conferências para proibirem os testes atômicos porque os EUA tem concordado em suspender os testes, desde que as negociações estejam em andamento.

9. Prolong the conferences to ban atomic tests because the U.S. has agreed to suspend tests as long as negotiations are in progress.

10. Permitir que todos os países satélites soviéticos tenham uma única representação na ONU.

10. Allow all Soviet satellites individual representation in the U. N.

11. Promover a ONU como a única esperança para a humanidade. Se a sua carta régia for reescrita, exigir que lhe seja instituída como governo mundial com suas próprias forças armadas independentes.

11. Promote the U. N. as the only hope for mankind. If its charter is rewritten, demand that it be set up as a one-world government with its own independent armed forces. [Note: There are still American intellectuals, and elected members of Congress, who dream of an eventual one world government and who view the U.N., founded by communists such as Alger Hiss, the first secretary-general, as the instrument to bring this about. World government was also the dream of Adolf Hitler and J.V. Stalin. World government was the dream of Osama bin Laden and the 9/11 hijackers.]

12. Tentativa de resistir a qualquer bandido do Partido Comunista.

12. Resist any attempt to outlaw the Communist Party. [Note: While the idea of banning any political party runs contrary to notions of American freedom and liberty, notions that are the exact opposite of those held by the left-wing communists themselves, nevertheless these goals sought to undermine the constitutional obligation of Congress to investigate subversion. The weakening of our government’s ability to conduct such investigations led to the attack of 9/11.]

13. Acabar com todos os juramentos de fidelidade.

13. Do away with loyalty oaths. [Note: It is entirely proper and appropriate for our government to expect employees, paid by the American taxpayer, to take an oath of loyalty.]

14. Continuar dando acesso à Rússia ao escritório de patentes dos Estados Unidos.

14. Continue giving Russia access to the U.S. Patent Office.

15. Dominar um ou ambos os partidos políticos nos Estados Unidos.

15. Capture one or both of the political parties in the U.S. [Note: In his book, “Reagan’s War,” Peter Schweizer demonstrates the astonishing degree to which communists and communist sympathizers have penetrated the Democratic Party. In his book, Schweizer writes about the presidential election of 1979.]

16. Usar as decisões técnicas dos tribunais para enfraquecer instituições básicas dos EUA alegando que suas atividades violam os direitos civis.

16. Use technical decisions of the courts to weaken basic American institutions, by claiming their activities violate civil rights. [Note: This strategy goes back to the founding of the American Civil Liberties Union by Fabian Socialists Roger Baldwin and John Dewey and Communists William Z. Foster and Elizabeth Gurley Flynn among others.]

17. Obter o controle das escolas. Usá-las como canais de transmissão para o socialismo e propaganda comunista atual. Suavizar o currículo. Obter o controle de associações de professores. Colocar a ideologia do partido nos livros didáticos.

17. Get control of the schools. Use them as transmission belts for Socialism and current Communist propaganda. Soften the curriculum. Get control of teachers associations. Put the party line in textbooks.

18. Ganhar o controle de todos os jornais estudantis.

18. Gain control of all student newspapers.

19. Usar as manifestações de estudantes para fomentar protestos públicos contra programas ou organizações que estão sob ataque comunista.

19. Use student riots to foment public protests against programs or organizations that are under Communist attack. [Note: The success of these goals, from a communist perspective, is obvious. Is there any doubt this is so?]

20. Infiltrar-se na imprensa. Obter o controle na tarefa de revisão dos livros, nos editoriais e as posições de tomada de decisões.

20. Infiltrate the press. Get control of book review assignments, editorial writing, policy-making positions.

21. Ganhar o controle de posições-chave no rádio, TV e cinema.

21. Gain control of key positions in radio, TV & motion pictures.

22. Continuar desacreditando a cultura americana através da degradação de todas as formas de expressão artística. Para uma célula Americana Comunista foi dito para “eliminar todas as boas esculturas de parques e edifícios, substituindo-as por outras disformes, inábeis e com formas sem sentido”.

22. Continue discrediting American culture by degrading all form of artistic expression. An American Communist cell was told to “eliminate all good sculpture from parks and buildings,” substituting shapeless, awkward and meaningless forms.

23. Controlar os críticos de arte e diretores de museus de arte. “Nosso plano é promover a feiúra, a arte repulsiva sem sentido”.

23. Control art critics and directors of art museums. “Our plan is to promote ugliness, repulsive, meaningless art.”

24. Eliminar todas as leis de obscenidade, chamando-as de “governo da censura” e uma violação da liberdade de expressão e liberdade de imprensa.

24. Eliminate all laws governing obscenity by calling them “censorship” and a violation of free speech and free press.

25. Quebrar os padrões culturais da moralidade através da Promoção da pornografia e obscenidade em livros, revistas, filmes, rádio e TV.

25. Break down cultural standards of morality by promoting pornography and obscenity in books, magazines, motion pictures, radio and TV. [Note: This is the Gramscian agenda of the “long march through the institutions” spelled out explicitly: gradual takeover of the “means of communication” and then using those vehicles to debauch the culture and weaken the will of the individual to resist.]

26. Apresentar a homossexualidade, a degeneração e a promiscuidade como algo “normal, natural e saudável”.

26. Present homosexuality, degeneracy and promiscuity as “normal, natural and healthy.” [Note: Today those few who still have the courage to advocate public morality are denounced and viciously attacked. Most Americans are entirely unwitting regarding the motives behind this agenda.]

27. Infiltrar-se nas igrejas e substituir a religião revelada com a religião “social”. Desacreditar a Bíblia e enfatizar a necessidade de maturidade intelectual que não precisa de uma “muleta religiosa”.

27. Infiltrate the churches and replace revealed religion with “social” religion. Discredit the Bible and emphasize the need for intellectual maturity, which does not need a “religious crutch.” [Note: This has been largely accomplished through the communist infiltration of the National Council of Churches, Conservative and Reform Judaism, and the Catholic seminaries.]

28. Eliminar a oração ou qualquer fase da expressão religiosa nas escolas sobre o fundamento de que viola o princípio da “separação entre Igreja e Estado”.

28. Eliminate prayer or any phase of religious expression in the schools on the grounds that it violates the principle of “separation of church and state”

29. Desacreditar a Constituição norte-americana, chamando-o de inadequada, antiquada, fora de sintonia com as necessidades modernas, um obstáculo para a cooperação entre as nações em uma base mundial.

29. Discredit the American Constitution by calling it inadequate, old fashioned, out of step with modern needs, a hindrance to cooperation between nations on a worldwide basis.

30. Desacreditar os pais-fundadores americanos. Apresentá-los como aristocratas egoístas que não tinham nenhuma preocupação com o “homem comum”.

30. Discredit the American founding fathers. Present them as selfish aristocrats who had no concern for the “common man”.

31. Menosprezar todas as formas de cultura americana e desencorajar o ensino da história americana com o fundamento de que era apenas uma pequena parte da “grande figura”. Dar mais ênfase à história russa desde que os comunistas tomaram o poder.

31. Belittle all forms of American culture and discourage the teaching of American history on the ground that it was only a minor part of “the big picture.” Give more emphasis to Russian history since the Communists took over. [Note: Obliterating the American past, with its antecedents in principles of freedom, liberty and private ownership is a major goal of the communists then and now.]

32. Apoiar qualquer movimento socialista para dar o controle centralizado sobre qualquer parte da cultura – educação, serviços sociais, programas de bem-estar, clínicas de saúde mental, etc.

32. Support any socialist movement to give centralized control over any part of the culture – education, social agencies, welfare programs, mental health clinics, etc.

33. Eliminar todas as leis e procedimentos que interferem com o funcionamento do aparelho comunista.

33. Eliminate all laws or procedures which interfere with the operation of the Communist apparatus.

34. Eliminar o Comitê de Atividades Anti-Americanas.

34. Eliminate the House Committee on Un-American Activities.

35. Eventualmente desacreditar e desmantelar o FBI.

35. Discredit and eventually dismantle the FBI.

36. Infiltrar e ganhar o controle de mais sindicatos.

36. Infiltrate and gain control of more unions.

37. Infiltrar e ganhar o controle de um grande negócio.

37. Infiltrate and gain control of big business.

38. Transferência de alguns dos poderes de prisão da polícia para entidades sociais. Tratar todos os problemas de comportamento como distúrbios psiquiátricos dos quais ninguém, exceto Psiquiatras, conseguem entender ou tratar.

38. Transfer some of the powers of arrest from the police to social agencies. Treat all behavioral problems as psychiatric disorders which no one but psychiatrists can understand or treat. [Note: The Soviets used to send “social misfits” and those deemed politically incorrect to massive mental institutions called gulags. The Red Chinese call them lao gai. Hitler called them concentration camps.]

39. Dominar a profissão psiquiátrica e usar as leis de saúde mental como um meio de ganhar controle coercivo sobre aqueles que se opõem aos objetivos comunistas.

39. Dominate the psychiatric profession and use mental health laws as a means of gaining coercive control over those who oppose communist goals. [Note: Psychiatry remains a bulwark of the communist agenda of fostering self-criticism and docility.]

40. Desacreditar a família como uma instituição. Incentivar a promiscuidade e o divórcio fácil.

40. Discredit the family as an institution. Encourage promiscuity and easy divorce. [Note: Done! The sovereign family is the single most powerful obstacle to authoritarian control.]

41. Ressaltar a necessidade de educar os filhos longe da influência negativa dos pais. Atribuir preconceitos, bloqueios mentais e retardo de crianças à supressão da influência dos pais.

41. Emphasize the need to raise children away from the negative influence of parents. Attribute prejudices, mental blocks and retarding of children to suppressive influence of parents. [Note: Outcome-based education, values clarification or whatever they’re calling it this year.]

42. Criar a impressão de que a violência e a insurreição são aspectos legítimos da tradição norte-americana; que os estudantes e grupos de interesses especiais devem se levantar e usar “força unida” para resolver os problemas econômicos, políticos ou sociais.

42. Create the impression that violence and insurrection are legitimate aspects of the American tradition; that students and special interest groups should rise up and make a “united force” to solve economic, political or social problems. [Note: This describes the dialectical fostering of group consciousness and conflict, which furthers the interests of authoritarianism.]

43. Derrubar todos os governos coloniais antes das populações nativas que estão prontos para o auto-governo.

43. Overthrow all colonial governments before native populations are ready for self-government.

44. internacionalizar o Canal do Panamá.

44. Internationalize the Panama Canal.

45. Revogação da Reserva Connally para que os EUA não possam impedir o Tribunal Mundial de se apossar da jurisdição sobre problemas domésticos. Dar ao Tribunal Mundial jurisdição sobre as nações e os indivíduos.

45. Repeal the Connally Reservation so the U.S. cannot prevent the World Court from seizing jurisdiction over domestic problems. Give the World Court jurisdiction over domestic problems. Give the World Court jurisdiction over nations and individuals alike.

CONCLUSÃO

O texto é revelador. Ao fornecer uma lista de (supostos ou reais) objetivos comunistas, o autor revela, na verdade, um projeto político autocrático para a América. Basta ler ao contrário. Quem poderia imaginar que um projeto como este pudesse renascer na segunda década do século 21, e não apenas nos USA (via a base social de Trump e os estratos mais autoritários do Partido Republicano), mas em vários países (inclusive o Brasil)?

Um bom exercício de aprendizagem democrática é ler os objetivos acima tentando identificar os padrões autocráticos neles presentes (pelo avesso, ou seja, verificando o que cada um deles afirma ao negar, criticando o comunismo). Eis aí um bom desafio para grupos como o MBL (para os outros setores da chamada “nova direita”, como os olavistas e bolsonaristas, os monarquistas tradicionalistas e os intervencionistas militaristas é praticamente inútil tal recomendação: eles já optaram pela autocracia).

O fato é que, por mais tudo isso tenha nos pegado meio de surpresa, a volta do anticomunismo na vibe da guerra fria é uma investida autocrática real e presente nos dias que correm, inclusive no Brasil.


Democracy Unschool é um ambiente de livre investigação-aprendizagem sobre democracia, composto por vários itinerários. O primeiro itinerário é um programa de introdução à democracia chamado SEM DOUTRINA. Para saber mais clique aqui

Deixe uma resposta

Loading…

Deixe seu comentário