in ,

Por que investir na aprendizagem da democracia

Quando você faz alguma coisa, faz porque deseja e acha que é bom ser feito. Não faz buscando sucesso, glória, fama. Imagine se o Einstein, formulando a Teoria da Relatividade, estivesse preocupado em aumentar o número de seus seguidores. Provavelmente não sairia nada do seu esforço.

Isso é semelhante a investir em processos de aprendizagem da democracia numa época de desconexão, desconsolidação e recessão democráticas ou sob uma nova onda de autocratização. A maioria das pessoas não vai se interessar. Não está na moda. A mentalidade orientada pelo marketing perguntaria: que tal se a gente inventasse uma nova palavra, pois ‘democracia’ está muito desgastada, vem sendo bastante detratada e há incompreensão e controvérsia sobre o seu significado?

Mas então retrucamos com outras perguntas: queremos inventar um novo produto ou recuperar a política que tem como sentido a liberdade? Há solução sem política e fora da democracia? Conhecemos outro regime melhor do que a democracia? Não? Então é bom promover processos de aprendizagem da democracia.

Claro que é bom para quem deseja a democracia. E quem deseja a democracia não é, em geral, quem escolheu fria e racionalmente a democracia comparando-a a outros regimes. Quem deseja a democracia é porque acha insuportável ser súdito de alguém. Tudo sempre começa com uma emoção que nos leva a rejeitar qualquer forma de autocracia.

Começa, sim, mas não termina. A democracia, se não pode, a rigor, ser ensinada, pode ser aprendida. Então, os que desejam a democracia, devem criar condições para que mais pessoas também possam aprendê-la.

Não vamos ficar ricos e famosos fazendo isso. Não vamos estourar a boca do balão investindo na aprendizagem democrática. Mas se nós, que desejamos a democracia, não fizermos isso simplesmente porque achamos que é bom fazer isso, quem fará?

Atualmente estou dedicado à iniciativa, de longo prazo, das Casas da Democracia. E como uma ponte para as Casas da Democracia e para outros projetos, me dedico também, juntamente com algumas dezenas de amigos e amigos, à iniciativa, de curto prazo, do Instituto Jatobás e parceiros, intitulada Agente Democrático.

A concepção de democracia que embasa essas iniciativas pode ser baixada no link abaixo:

POR QUE DEMOCRACIA

Bom proveito na leitura. Creio que ela pode ajudar, como se dizia, a fazer cair a ficha. Aí, quem sabe, vamos nos surpreender com a descoberta de que o que chamávamos de democracia não era exatamente o que pensávamos que fosse.

Reações democráticas às tentativas identitaristas de linchamento de Risério

Bolsonaro, Lula e Moro são inocentes porque não foram condenados?