O movimento sofista Gorgias

,

O movimento sofista 5 (2, 3 e 4) Górgias, Pródicos e Hípias

Começamos a publicar os capítulos do livro de G. B. Kerferd (1980), O movimento sofista (tradução de Margarida Oliva de The Sophistic Movement, Cambridge: Cambridge University Press, 1981, publicada pelas Edições Loyola, São Paulo, 2003).

Os três primeiros capítulos estão disponíveis aqui. O quarto capítulo está disponível aqui. A primeira parte do quinto capítulo (relativa a Protágoras) está disponível aqui. Segue abaixo o segundo, terceiro e quarto tópicos do quinto capítulo, relativos a Górgias, Pródicos e Hípias.

5 – Os sofistas individualmente

(Continuação)

(2) Górgias

Górgias veio de Leontini, na Sicília, e consta que chegou a uma idade bem avançada. Pausânias (DK 82A7) nos diz que Górgias conquistou ainda mais respeito, em Atenas, do que o famoso Tísias, e que Jasão, quando se tornou tirano de TessáIia, pôs Górgias acima de Polícrates, embora a escola de Polícrates tivesse uma boa reputação em Atenas. Daí se infere que ele viveu na corte de Jasão de Férai depois que este se tornou tirano, não antes de 380 a. C. Mas a inferência é totalmente sem fundamento, visto que a história meramente relata uma comparação entre o tipo de retórica de Górgias e a de seu aluno, Policrates. Tudo o que podemos dizer com alguma probabilidade é que seu nascimento foi talvez por volta de 485 a. C. e que ele ainda vivia no século IV a.C.

Há uma clara tradição de que ele foi discípulo do filósofo siciliano Empédocles, e fez uma famosa visita a Atenas, em 427 a. C., como líder de uma embaixada de Leontini, para persuadir os atenienses a fazer aliança com sua cidade natal contra Siracusa. Discursou na Assembléia e consta que foi muito admirado pela sua habilidade retórica. Essa pode ter sido sua primeira visita a Atenas. Mas isso não é dito em nenhuma fonte, por conseguinte a inferência é muito incerta. Ele, certamente, viajou muito, sem se estabelecer em nenhuma cidade em particular; há registro de ter falado em Olímpia, em Delfos, em Tessália, em Boécia e em Argos, onde foi tão detestado que seus alunos foram sujeitos a uma penalidade qualquer. Em Atenas ele fez discursos “epidícticos” e teve alunos, o que lhe rendeu consideráveis somas em dinheiro.

Em tudo isso, Górgias claramente funcionava como sofista e era claramente conhecido como tal. As sugestões modernas de que ele não deveria ser classificado como sofista repousam em um estreitamento arbitrário do conceito de sofista e não têm, também, nenhuma base em testemunhos antigos [5].

Acredita-se que seu tratado Sobre natureza foi escrito na 84a Olimpíada, isto é, em 444-441 a. C. (DK 82A10). Sumários, ou partes, ou referências sobrevivem em discursos intitulados Oração fúnebre, Oração olímpica, Elogio aos eleanos, Elogio a Helena, Apologia de Palamedes. É provável que tenha também escrito um tratado técnico sobre retórica, cujo título seria simplesmente Arte ou, possivelmente, Sobre o momento certo no tempo (Peri Kairou). Finalmente não há por que duvidar da atribuição que se faz a ele do Onomastikon mencionado por Pólux, no prefácio do seu próprio Lexicon, no qual se utilizou dele (IX, 1 p. 148 Bethe), mas não incluído, creio eu, em nenhum livro sobre os sofistas antes de 1961 [6]. O título era também aparentemente o de uma obra de Demócrito (DK 68A33, XI, 4).

(3) Pródicos

Pródicos veio da ilha de Quios, nas Cíclades, que era também o lugar de nascimento do poeta Simônides. Nasceu, provavelmente, antes de 460 a. C. e ainda vivia por ocasião da morte de Sócrates, em 399 a. C. Foi em muitas embaixadas de Ceos a Atenas, e numa ocasião discursou perante o Conselho. Como Górgias, deu palestras “epidícticas” e, também, aulas particulares com as quais ganhou muito dinheiro. Visitou muitas cidades, não só Atenas. Segundo Filostratos, Xenofonte estava certa vez preso em Beócia, mas obteve liberdade sob fiança a fim de ouvir um discurso de Pródicos. Xenofonte ficou certamente muito impressionado com uma epideixis de Pródicos, sobre a Escolha de Hércules, tanto que a resumiu, na boca de Sócrates, no seu Memoráveis II, 1.2134. Esse discurso veio de uma obra intitulada Horas (Horae) que incluía panegíricos de outras pessoas ou personagens, assim como de Hércules, segundo Platão (DK 84B1). Ele também escreveu um tratado Sobre a natureza do homem.

Pródicos foi sobretudo famoso por sua obra sobre a linguagem, e a sátira de Platão sobre ele no Protágoras sugere, para alguns, que ele possa ter deixado escritos específicos Sobre a correção dos nomes. A importância filosófica dessa faceta de sua obra é muito grande, mas não temos nenhuma referência concreta a qualquer outra coisa além de sua série de palestras. Mas foi baseado nessas palestras e seus conteúdos que Sócrates se considerava aluno de Pródicos (Platão, Prot. 341a4, Meno 96d7) e diz ter mandado muitos alunos, que não estavam em condições de se associar consigo, por não estarem filosoficamente grávidos, para se ligarem com proveito a Pródicos e a outros homens sábios e inspirados (Teeteto 151b2-6). Que as suas teorias lingüísticas tinham uma clara base metafísica é o que sugere o novo fragmento de papiro discutido abaixo.

Há uma tradição em fontes tardias (DK 84A1) segundo a qual Pródicos teria morrido em Atenas, bebendo cicuta, aparentemente após condenação por “corrupção dos jovens”. Isso é, com razão, comumente descartado como uma confusão entre Pródicos e Sócrates — se fosse verdade, certamente teríamos ouvido falar disso em fontes mais antigas. Mas havia uma história, preservada no pseudo-platônico Eryxias (398e11- 399b1), segundo a qual Pródicos foi expulso de um ginásio por falar inconvenientemente diante de jovens, de modo que não é impossível que, de fato, tenha enfrentado o tipo de oposição que Protágoras disse ser a sorte comum de todos os sofistas.

(4) Hípias

Hípias de Élis é mencionado no Protágoras da mesma forma que Pródicos e é razoável supor que podiam ser da mesma idade. Ele aparentemente estava vivo em 399 a. C. e provavelmente morreu cedo no século IV — não há a menor probabilidade de que tenha vivido até a metade desse século, como tem sido sugerido. Como outros sofistas, viajou bastante e ganhou muito dinheiro.

Ele dizia estar à vontade em toda a ciência de seu tempo e, por isso, não é de estranhar que Sócrates se refira a ele como um polímata (DK 86A14). Nisso era, sem dúvida, ajudado por excepcional capacidade de memória, aparentemente desenvolvida por técnicas especiais, que ensinou também a outros, e que o habilitava a lembrar cinqüenta nomes depois de ouvi-los uma vez só. É interessante ler, embora provavelmente não seja verdade, que sua habilidade de memória era ajudada com a bebida de certas poções.

Além de exposições “epidícticas”, parece que era tido como sempre pronto a ensinar astronomia, matemática e geometria, genealogia, mitologia e história, pintura e escultura, a função das letras, sílabas, ritmos e escalas musicais. Além disso, escreveu versos épicos, tragédias e ditirambos, assim como muitos tipos de prosa. Tudo isso já seria bastante extraordinário. Mas há bons indícios de que seu conhecimento não era apenas superficial, nem tampouco baseado numa fluente facilidade de falar, sem preparação, sobre qualquer assunto. Pelo contrário, devemos concluir que era baseado numa erudição ao mesmo tempo ampla e profunda.

A prova disso é de dois tipos. Primeiro, há indicações de que Hípias desenvolveu algum tipo de posição filosófica geral própria. Embora seja de difícil reconstrução, parece ter sido baseada numa doutrina de classes de coisas dependentes de um ser que é contínuo ou que passa através dos corpos físicos sem interrupção, de forma igual, nos dizem, à das fatias de bife cortadas ao longo do lombo e servidas a um hóspede muito importante, como especial privilégio, num banquete, em Homero (ver Hípias Maior 301d5-302b4, não em DK, infelizmente). Mais importante, contudo, porque dificilmente pode ser contestada, é a prova de um interesse excepcionalmente douto no estudo de tais assuntos, inclusive da história deles. Hípias parece ter virtualmente inaugurado esse tipo de estudo. Neste ponto antecipou o tipo de pesquisas sistemáticas encomendadas por Aristóteles no Liceu. O que é realmente notável, no caso de Hípias, é que ele foi capaz de fazer tanta coisa sem o auxilio de bibliotecas públicas e de uma escola organizada de estudantes pesquisadores.

Ele produziu uma lista de vencedores olímpicos, baseado em registros locais, em Olímpia, o que provavelmente permitiu a Tucídides dar datas precisas, ao passo que Heródoto não fora capaz de fazer isso [7]. Uma citação da lista, direta ou indireta, pode ser encontrada no que resta de um papiro Oxyrhynchus datado do século III d. C. (n. 222). Certamente isso fez parte do testemunho para a lista posterior completa que conhecemos através de Eusébio. Helânicos produziu uma lista semelhante das sacerdotisas de Heras, em Argos, e Aristóteles (frags. 615-617) produziu uma outra lista dos vitoriosos délficos. Aqui pode-se mencionar uma outra obra, uma lista, se é que era isso mesmo, de nomes de pessoas compilados por Hípias sob o título Ethnõn Onomasiai (DK 86b2).

O conjunto de sua obra foi fundamental para o estabelecimento de uma cronologia básica para a história grega. Mas isso não era tudo, de forma alguma. Na matemática foi-lhe atribuída a descoberta da curva chamada quadratriz, usada para a trissecção de um ângulo e nas tentativas de quadratura do círculo. Pela maneira como a isso se referem autores posteriores, é razoavelmente certo que ele deixou, por escrito, um relato de sua descoberta (ver Proclo, Commentary on the First Book of Euclid’s Elements, p. 356, uma passagem que não está em DK). Nesse mesmo comentário, Proclo nos dá (p. 65-8) um esboço da história da geometria, aparentemente baseada, direta ou indiretamente, numa cópia, que não chegou até nós, da história escrita por Eudemo de Rodes, discípulo de Aristóteles. Proclo deixa claro que pelo menos algumas das informações de Eudemo, sobre o período antes de Platão, foram derivadas de Hípias. Como o ponto específico citado é pequeno, e desconhecido fora daí, parece que Hípias, na sua pesquisa (Proclo diz historêsen), entrava em grande detalhe.

Finalmente parece que uma outra obra, conhecida simplesmente como a Synagogue ou Coleção, foi de muito maior importância do que comumente se pensava há não muito tempo. Clemente de Alexandria, argumentando que os gregos eram incorrigíveis plagiários, cita o que pode ter sido parte da própria introdução de Hípias à obra (DK 86B6):

Pode ser que algumas dessas coisas tenham sido ditas por Orfeu, algumas, brevemente, aqui e ali por Musaios, algumas por Hesíodo, algumas por Homero, algumas por outros dentre os poetas, algumas escritas em prosa, seja por gregos ou por bárbaros. Mas eu reunirei as passagens mais importantes e inter-relacionadas de todas essas fontes, e assim farei esta peça ao mesmo tempo nova e mais variada.

Isso sugere que a Synagogue era uma coleção de várias passagens, histórias e peças de informação relacionadas com a história da religião e assuntos semelhantes. Por aí ficou a questão até 1944, quando Bruno Snell, num artigo notável, mostrou que a passagem acima indicava que Hípias foi o mais antigo doxógrafo sistemático, ou compilador das opiniões de autores mais antigos dos quais temos algum conhecimento. Em seguida, ele passou a demonstrar, a meu ver com uma abordagem tão próxima da certeza quanto possível em assuntos desse tipo, que Hípias era a fonte que fizera a conexão entre a doutrina de Tales – que todas as coisas eram feitas de água e que a terra repousa na água — com as afirmações cosmogônicas de Homero, Hesíodo e outros, de que Oceano e Tétis eram a fonte de todas as coisas. Certamente Platão estava familiarizado com a esquematização do pensamento dos pré-socráticos, segundo a qual uma linha de pensadores, que se estende de Homero, Hesíodo e Orfeu, através de Epicarmo, Heráclito e Empédocles, sustentava que todas as coisas são produto do fluxo e do movimento, e outra linha de pensadores ainda mais antigos, através de Xenófanes, Parmênides e Melissos, sustentava que todas as coisas são uma só e estacionária em si mesma (Crat. 402a4-c3, Teeteto. 152d2- el0, 180c7-e4, Sof 242d4-6). Embora não se possa provar, começa-se a pensar não ser impossível que essa sistematização também tenha vindo de Hípias. Sem dúvida, está claro que Hípias está no princípio mesmo do registro escrito da história da filosofia [8].

Notas e referências

[5] Para uma tentativa dessas, ver E. R. DODDS, Plato Gorgias, Oxford, 1959, 6 ss. Para uma opinião contrária, GUTHRIE, History of Greek Philosophy, Cambridge, III. 36, n. 4, e E. L. HARRISON, Was Górgias a Sophist? Phoenix 18 (1964) 183-92.

[6] Para a referência, ver V. GOLDSCHMIDT, Essai sur le Cratyle, Paris, 1940, 7, n. 3, com UNTERSTEINER, Sofisti, Test. e Framm. 112 (1961) 209.

[7] Ver E JACOBY, Fragmente der griechischen Historiker, Leiden, 2a ed., 1957, I 477, e a discussão completa em III b, Texto 221-228, III b, Nota 143-154.

[8] Sobre tudo isso, ver Bruno SNELL, Die Nachrichten über die Lehren des Thales, Philologus 96 (1944) 119-28, reimpresso no seu Gesammelte Schriften, Göttingen, 1966, e em C. J. CLASSEN, Sophistic (Wege der Forschung) Darmstadt, 1976. Ver também CLASSEN, Bemerkungen zu zwei griechischen Philosophie-Historikern, Philologus 109 (1965) 175-81.

 

 

 

44 Comments

Leave a Reply
  1. 312058 572988hello!,I truly like your writing extremely a great deal! percentage we keep up a correspondence extra about your write-up on AOL? I require an expert on this region to unravel my issue. Might be that is you! Taking a look forward to peer you. 380444

  2. 877791 119418Most beneficial gentleman speeches and toasts are made to enliven supply accolade up to the wedding couple. Newbie audio system the attention of loud crowds should always think about typically the great norm off presentation, which is their private. best man speaches 310882

  3. De onde vem os raios cósmicos? Na minha opinião eles vem do espaço extra universo, onde existe uma energia eletromagnética do vácuo absoluto do espaço infinito. Esta energia se descarrega em nosso universo. Estas potentíssimas descagas geram fortíssimos campos eletromagnéticos. Com estas descargas, formam-se matéria (E=MC²), que são arremessadas violentamente pelo campo magnético gerado para o centro do universo e isto constitue os raios cósmicos. Estas descargas são as descargas de raios gama.
    bvlgari snake watch 35mm price [url=http://www.bjewelry.ru/en/bulgari-serpenti-tubogas-watch-twotone-pink-gold-sp35bspg1t-p-228.html]bvlgari snake watch 35mm price[/url]

  4. Greetings to Woods Hole! With regard to turning down or accepting what he wants, we generally solve that issue by leveraging the “Make some attendees optional” feature when inviting guests. So, if I really do expect someone to be at a meeting, he’ll get a normal invite, but if I want to leave the decision to attend up to the recipient, then I’ll make her “optional.” She can then pick and choose. There isn’t a way for a viewer to hide items on a shared calendar he doesn’t want to see.
    b.zero1 ring women copy [url=http://www.top-bulgari.ru/replica-bvlgari-bzero1-18kt-white-gold-ring-with-pave-diamonds-p775/]b.zero1 ring women copy[/url]

  5. Have you ever thought about adding a little bit more than just your articles?
    I mean, what you say is important and all. Nevertheless imagine
    if you added some great photos or video clips to give your posts more, “pop”!
    Your content is excellent but with pics and videos, this blog could
    certainly be one of the greatest in its niche. Amazing blog!

  6. 2、 野外查证发现了较多、较好的多金属矿化线索,占2012年度经审计的营业总收入的13.真正地改善装载机等产业难题, 液氨究竟是怎样一种物质?乌马河局与辽宁省东港市缔结友好城市并与该省日林集团达成协议,读的是土木工程专业 °??而现在只需要不到4万元随着我国木材商家在国外开发木材的不断深入5亿元2亿元拥有自主的专利、设计这些专业领域涵盖建筑与建筑热工、供暖通风与空气调节、给水排水、电气、可再生能源应用2011年5月全国首个内陆低风速风电场――龙源来安风电场投产我省新能源和可再生能源产业快速发展的势头继续保持高档数控机床为1%《规划》预计到2015年山西糖酒副食有限责任公司2008年~2011年的销售额分别为2 有的是部门文件CCTE招展火热刀具上下游企业纷纷入驻 金属切削领域年度盛事中国切削工具及装备展览会将于2015年10月26日~28日在全球最大的展览中心国家会展中心举办 还是其上下游企业拖欠资金严重从“游击队”变成了“正规军”而是要整顿奶粉的运输方式所以整体门木质量不高才能在世界的舞台上拥有话语权 共征集了28项科技项目 国产阔叶原木价格同比上涨10较上周增长30 080方我要对你和设备的安全负责中科院地质与地球物理研究所兰州油气资源研究中心承担的2011年和2012年中央财政设备修购专项通过验收。 一般是先浮铜,推动航空装备产业加快发展。
    cartier bracelet 18 faux

  7. Link exchange is nothing else except it is simply placing the other person’s weblog link on your page at
    suitable place and other person will also do same in favor of you.

  8. Its such as you read my mind! You seem to know so much about
    this, like you wrote the guide in it or something.
    I believe that you simply can do with some p.c.
    to power the message house a bit, however instead of that,
    that is great blog. A great read. I’ll definitely be back.

  9. It’s the best time to make a few plans for the longer term and it’s time to be happy.

    I’ve read this submit and if I may just I desire to recommend you
    few attention-grabbing things or tips. Perhaps you can write subsequent articles regarding this article.
    I want to read more issues about it!

  10. I’ve been surfing online more than 2 hours today,
    yet I never found any interesting article like yours.

    It’s pretty worth enough for me. Personally, if all website owners and bloggers made good content as
    you did, the web will be much more useful than ever before.

  11. Pretty nice post. I just stumbled upon your weblog and wanted to
    say that I’ve truly enjoyed surfing around your blog posts.
    In any case I’ll be subscribing to your rss feed and I hope you write again very soon!

  12. Thank you a bunch for sharing this with all people you actually realize what
    you are talking approximately! Bookmarked.
    Please also consult with my site =). We can have a link
    alternate agreement among us

  13. This is the right web site for everyone who really wants to understand this topic.
    You understand a whole lot its almost hard to argue with you (not
    that I really will need to…HaHa). You certainly put
    a fresh spin on a topic which has been discussed for a long
    time. Great stuff, just wonderful!

  14. Yesterday, while I was at work, my sister stole my
    iphone and tested to see if it can survive a
    40 foot drop, just so she can be a youtube sensation. My iPad is now destroyed and
    she has 83 views. I know this is totally off topic but I had to share it with someone!

  15. Hey There. I found your blog using msn. This is a really
    well written article. I will make sure to bookmark it and come
    back to read more of your useful info. Thanks for the post.
    I’ll definitely comeback.

  16. Just desire to say your article is as amazing. The clarity on your post is just excellent and that i could suppose you’re an expert
    on this subject. Fine with your permission allow me to take hold of your RSS feed to stay updated with
    drawing close post. Thank you a million and please keep up the gratifying work.

  17. Quality articles or reviews is the crucial to attract the people to pay a quick visit the
    web page, that’s what this web page is providing.

  18. I loved as much as you’ll receive carried out right here.
    The sketch is attractive, your authored material stylish.

    nonetheless, you command get got an nervousness over that you wish be delivering
    the following. unwell unquestionably come further formerly again as
    exactly the same nearly very often inside case you
    shield this increase.

  19. Hello to all, how is the whole thing, I think every one is getting more from this site, and your views are fastidious in support of new people.

  20. I’ve been surfing online more than three hours today, yet I never found any interesting article like yours.

    It is pretty worth enough for me. In my view, if all webmasters and bloggers made good
    content as you did, the web will be a lot more useful than ever before.

  21. My programmer is trying to persuade me to move to .net from PHP.
    I have always disliked the idea because of the costs.

    But he’s tryiong none the less. I’ve been using Movable-type on a number of websites for about a year and
    am anxious about switching to another platform. I have heard fantastic
    things about blogengine.net. Is there a way I can import all my wordpress content into it?

    Any help would be really appreciated!

  22. Hello to every body, it’s my first pay a visit of this
    web site; this blog consists of remarkable and actually excellent stuff
    in support of visitors.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado.

Loading…

Deixe seu comentário